Tipos de Osteoartrite

 

Geralmente, existem dois tipos básicos: primária e secundária.

A Osteoartrite primária geralmente afeta os animais mais velhos e aparece devido ao envelhecimento normal que as articulações sofrem com a passagem do tempo: trata-se de um desgaste progressivo e inevitável da cartilagem articular. Normalmente, este tipo de osteoartrite afeta vários pontos simultaneamente.

osteoartrite secundária aparece após um factor desencadeador (entorse, fraturas, malformações de nascimento. etc) que faz com que a junta afetada deixe de funcionar normalmente.Outra causa muito comum que causa osteoartrite secundária é a obesidade: se não controlar a sua dieta, faz com que as suas articulações tenham que sustentar uma sobrecarga de quilos e assim mais facilmente se deterioraram. Ao contrário da artrose primária, a secundária pode afectar animais de todas as idades e, regra geral, afetam apenas uma articulação.

 

Como detectar

Ao princípio, a artrite canina é difícil de detectar uma vez que os cães compensam as mudanças que sofre a articulação afectada transpondo o peso para outra saudável ou evitando exercer muita pressão sobre ela. Ainda assim pode fazer longas caminhadas, jogar a bola, nadar ou apanhar um pau, escondendo a dor que sofre. Mas, à medida que a artrite avança, a situação piora e o problema torna-se evidente quando começa a coxear e dá sinais de dor com a palpação simples da articulação afetada. Além disso, mantenha em mente outros sintomas:

  • Dificuldade em manter-se de pé, sentar e deitar;
  • Não quer sair de casa para caminhar e, se sai, tem dificuldades em acompanhar o seu ritmo;
  • Diminuição de apetite (o mal-estar geral pode provocar a inapetência)
  • Mudanças de comportamento: irritabilidade, nervosismo e até mesmo agressividade, não querendo que seja tocado, especialmente perto das articulações afetadas.

 

Tratamento

Depois de ser diagnosticado por um veterinário, o tratamento deve passar, acima de tudo, pela alteração do ritmo de vida do seu cão. Deve limitar-lhe a actividade física, em certa medida, a fim de travar o ritmo de desgaste das articulações. Mas isso não significa que tenha de eliminar por completo as saídas à rua, pois isso só aumentaria o grau de atrofia muscular. Sempre seguindo as orientações e o tratamento médico prescrito pelo veterinário, tente seguir estas recomendações:

  • Controlo rigoroso da sua dieta: se o seu cão é obeso, é imperativo que o submeta a uma dieta para que perca alguns quilos;
  • Exercício físico regular: é muito importante que não perca demasiada massa muscular (cães com osteoartrite, geralmente, têm músculos fracos por falta de uso, sendo que esta fraqueza e atrofia muscular só piora o cenário);
  • Proporcione-lhe uma cama acolchoada, isolada da humidade e do calor;
  • Evite a exposição ao frio e a mudanças bruscas de temperatura: os cobertores para protegê-los do frio e da humidade podem ser de ajuda.